Royalties e Fundo de Propaganda em Franquias – O que é?

As franquias são, hoje, um modelo de negócio muito procurado por empresários e pessoas em geral que querem ter o seu próprio negócio. É grande o número de franquias bem sucedidas e, com um pouco de estudo, calma e atenção ao mercado, é possível ter sucesso neste ramo.

Uma das coisas mais importantes que os futuros franqueados precisam saber é: qual a diferença entre royalties e fundo de propaganda? Estes dois termos são vitais para o sucesso da relação franqueadora/franqueado, e entendê-los é importantíssimo.

royalties franquias

Franquias: Royalties e Fundo de Propaganda

De uma maneira geral, os dois termos podem ser vistos como taxas que são cobradas pela franqueadora. A quantia que é arrecadada por meio dessas duas taxas é destinada, principalmente, para ações como pesquisas, desenvolvimento de produtos e tecnologias, capacitação de pessoal, folhetos, investimento na divulgação da marca em campanhas publicitárias, sejam elas no meio digital ou não, além de assessoria de imprensa e outros investimentos necessários.

As duas taxas (royalties e fundo de propaganda) estão previstas pela Lei de Franchising (Lei n 8.955, de 15 de Dezembro de 1994). A Lei diz que a cobrança de ambos deve estar expressamente descrita no projeto da franquia e, mais importante ainda, no contrato assinado que é firmado entre franqueadora e franqueado evitando, assim, problemas futuros. Vamos entender melhor as diferenças entre um e outro:

O que são Royalties?

Os royalties nada mais são do que um investimento que os franqueados precisam fazer coletivamente visando sustentar a operação da empresa franqueadora. O objetivo é proporcionar constante melhoria dos serviços, padrões e produtos oferecidos por toda a rede.

fundo de propaganda

O que é Fundo de Propaganda?

Já o Fundo de Propaganda é utilizado para custear o posicionamento da marca junto aos ao seu público, clientes, franqueados, investidores, consumidores e órgãos de defesa do consumidor, além dos formadores de opinião.

Normalmente, cabe à franqueadora administrar de forma compartilhada com os franqueados este fundo de propaganda, que nada mais é do que um fundo de Marketing. Franqueados e franqueadoras costumam se reunir em associações com o objetivo de discutir interesses comuns neste sentido, tomando a melhor decisão para todas as partes envolvidas.

Esta integração e decisões tomadas em conjunto entre franqueadora e franqueado são importantes, pois proporciona o fortalecimento da parceria entre eles e traz comprometimento e credibilidade para a marca.

Royalties e Fundo de Propaganda: existe uma média de cobrança?

Não! O valor cobrado pelas duas taxas depende de diversos fatores, como, por exemplo, o tamanho e os objetivos da franquia, o faturamento mensal de cada franqueado, impostos e outras circunstâncias. Normalmente, cada franquia possui a sua política neste sentido, sendo que todas estas particularidades precisam estar bem claras no contrato firmado entre as partes. Dessa forma, evita-se atritos e firma-se uma rentável e durável parceria.

Dicas para Abrir uma Pequena Empresa – Dúvidas e Informações

Cada vez mais brasileiros estão realizando o sonho de abrir a própria empresa, mas é preciso seguir algumas dicas.

Com a economia mais estável, muitos empreendedores se lançam à missão de abrir uma pequena empresa e gerir os negócios de acordo com seus próprios conhecimentos e afinidades. No entanto, é preciso ficar atento a algumas dicas, para que o sonho não se torne um pesadelo: falência, muitas dívidas acumuladas e, principalmente, a sensação de derrota.

Como Abrir uma Pequena Empresa?

Abrir uma pequena empresa requer um conjunto de habilidades. Não basta apenas conhecer o negócio – uma padaria, por exemplo – e ter prazer nas atividades de panificação. O novo empresário precisa conhecer o mercado, avaliar os prós e contras da concorrência, identificar seu público alvo. Além disto, precisa dominar técnicas de gestão de marketing, recursos humanos, negociação com bancos, credores e fornecedores, fluxo de caixa, escrituração, contas a pagar e receber, recolhimento de impostos e taxas, etc.

como abrir uma empresa

Plano de negócios

Tudo isto faz parte de um plano de negócios: sem uma avaliação correta de todos estes fatores, a nova empresa corre sérios riscos de fechar as portas nos dois primeiros anos de vida. É preciso identificar o ramo do negócio (o setor da economia em que os esforços serão concentrados), as oportunidades e dificuldades que permeiam a vida de novos empresários. Este plano, no entanto, não pode ser rígido: deve se adaptar a condições sazonais (como a venda de sucos e sorvetes, que tem picos de faturamento nos meses mais quentes) e às exigências da clientela. Seja como for, o empreendedor deve ter em mente que será necessário muito trabalho, não apenas para abrir, mas também para manter e ampliar os negócios.

+ Confira: Como Fazer um Plano de Negócios

Muitas consultorias de administração e contabilidade prestam estes serviços para pequenas e microempresas, mas o proprietário (e seus sócios, se for o caso) deve acompanhar estas atividades. Em empresas de um porte um pouco maior, pode-se discutir a hipótese de contar com a presença de um sócio minoritário, sem investimento de capital, mas com conhecimentos suficientes sobre a legislação e as muitas burocracias que cercam as atividades empreendedoras em nosso país.

Abrir uma Pequena Empresa

Os Primeiros Passos para Abrir uma Empresa

Uma vez identificado o setor de implantação da nova empresa (indústria, comércio atacadista ou varejista, prestação de serviços), é preciso estar atento a algumas exigências legais, como o tipo, que pode ser o empreendedor individual – um alfaiate ou quituteiro que trabalha sozinho ou com um ou dois empregados – uma sociedade limitada, com dois ou mais sócios e mesmo com a participação se sócios quotistas, que não recebem pró-labore (a retirada mensal), mas participam dos lucros ou prejuízos ao final de determinado período contábil.

A escolha do nome fantasia também é importante: a empresa, enquanto pessoa jurídica, pode ser identificada como Silva & Silva Ltda., para os trâmites legais, mas esta identificação (o nome empresarial) não “funciona”, por exemplo, para um buffet infantil, que precisa ser chamativa para o público desde o nome: algo como “Estrelinha de Prata” ou “Circo da Criançada” já começa a se vender desde a fachada do estabelecimento. Este nome precisa ser registrado no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Intelectual) e não pode ter duplicidade na mesma área de atuação.

Como Abrir uma Pequena Empresa

A Documentação Necessária para Abrir Empresa

Para o registro de uma pequena empresa, é preciso ter à mão cópias autenticadas do CPF e RG de todos os sócios (inclusive do administrador, que não investe capital no empreendimento), do comprovante de endereço da empresa, alvará de sua localização (fornecido pelas prefeituras) e de referência da empresa (endereço residencial de um dos sócios, em que não pode ser realizada nenhuma atividade profissional).

É preciso redigir o contrato social (ou de requerimento de empresário), em que devem constar todas as cláusulas relativas à nova empresa: atividades, meios de remuneração dos sócios e reinvestimentos. A situação jurídica e tributária não pode ter pendências.

Em tempo: pessoas casadas no regime de separação obrigatória de bens ou de comunhão universal de bens não podem ser sócias em um empreendimento. Outros impedimentos são a presença de servidores públicos no quadro societário (pode ser incluídos como quotistas); aposentados por invalidez não podem participar como sócios administradores, nem como titulares de empresas individuais.

O funcionamento de algumas atividades exige outras certificações, como os alvarás fornecidos pelo Corpo dos Bombeiros, secretarias de Obras, Saúde, Meio Ambiente e Vigilância Sanitária (estaduais e municipais).

+ Leia: Como Tirar CNPJ

Com a documentação em ordem, é preciso realizar o registro da pequena empresa na Junta Comercial do Estado e, em seguida, obter a inscrição no CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas, órgão subordinado à Receita Federal do Ministério da Fazenda).

A empresa só pode iniciar suas atividades depois da expedição dos alvarás necessários, do registro na Junta e da obtenção do CNPJ. Como se vê, é preciso percorrer muitos corredores de repartições públicas para obter autorização. Muitas empresas de consultoria oferecem este suporte, por um percentual do capital investido. Alguns serviços, no entanto, garantem esta assessoria gratuitamente (além de cursos e apoio para a gestão). É o caso do SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa). A assessoria também auxilia na organização do planejamento, para viabilizar o novo negócio.

Quais os Direitos e Deveres de Quem Tem uma Franquia

Abrir uma franquia é uma boa oportunidade para se tornar empreendedor. Mas existem direitos e deveres.

Ser seu chefe, estabelecer seus próprios horários, organizar as atividades diárias com liberdade. Muitas pessoas têm este sonho e as franquias podem ser a porta de entrada para isto. No entanto, elas implicam direitos e deveres, além de muito esforço para que o sonho se torne realidade.

Franquias são um modelo de negócio regido pela lei 8.955 de 1994. Na legislação, estão contemplados os direitos de uso de uma marca ou patente, distribuição exclusiva ou semiexclusiva de produtos e serviços, mediante determinados deveres, como o pagamento de taxas iniciais e mensais. O contrato esclarece que não existem vínculos empregatícios entre franqueador e franqueado.

No entanto, a legislação é bastante vaga. O principal documento, que define os direitos e deveres do fornecedor e do futuro empresário, é a Circular de Oferta de Franquias (COF). A COF deve ser oferecida sem ônus pelo franqueador com um prazo mínimo de dez dias antes da formalização do negócio, com todas as cláusulas pertinentes à nova empresa. Em geral, as ofertas de franquias são mantidas na página da internet.

franquias de sucesso

Direitos dos Franqueados

Cada franqueador estabelece seus próprios critérios para assinar o contrato com um novo franqueado, como os investimentos iniciais e a estrutura física necessária para implantar a franquia. Certas condições, no entanto, não podem ser desprezadas. São elas:

1) o direito de usar a marca e modelo no negócio da rede de franquias durante o prazo previsto durante o contrato;

2) o direito de orientação, treinamento e consultoria, com a atualização de todas as informações necessárias para comercializar os produtos e serviços do franqueador;

3) suporte inicial na implantação do negócio, com orientação para a instalação da franquia de acordo com a identidade visual prevista pela marca, aquisição de móveis e equipamentos, uso de uniformes, formação de estoques iniciais, etc.;

4) apoio permanente durante toda a vigência do contrato, com capacitações regulares. Esta assistência pode se dar através de visitas, reuniões na sede da empresa, manuais e informações, etc.;

5) exclusividade. Cada franqueado tem o direito a explorar determinada área geográfica (uma cidade ou macrorregião), sem concorrência na mesma rede. Por isto, em geral, a COF é distribuída em regiões nas quais o franqueador tem interesse em ampliar seus negócios.

obrigações de um franqueado

Deveres dos Franqueados

Cada franqueador cede o direito de uso de sua marca através de várias contrapartidas financeiras: investimento inicial, taxa de propaganda e royalties (pagos mensalmente, com base em um percentual do faturamento).

O franqueado não pode agregar outros produtos aos previstos em contrato. Por exemplo, em uma franquia de fast food, não é possível incluir sucos ou lanches que não pertençam ao cardápio exclusivo da rede.

A análise da COF é muito importante para garantir o sucesso do negócio. O franqueador tem direito de rescindir o contrato, caso encontre falhas reiteradas na operacionalização, da mesma forma que o franqueado pode exigir o retorno de seus investimentos, caso se sinta lesado no cumprimento dos deveres da empresa.

franquias são lucrativas?

Passo a Passo para uma Franquia de Sucesso

Cada vez mais pessoas querem empreender. Com algumas dicas simples, a franquia se torna um sucesso.

Muitas pessoas nutrem o desejo de abrir seu próprio negócio. Uma franquia é uma boa opção, pois já conta com uma estrutura que amplia as chances: marcas conhecidas no mercado, identidade visual bem estabelecida (que atrai os clientes), suporte de marketing – com anúncios em jornais, revistas e outdoors – e apoio na administração (gestão contábil, financeira, treinamento de pessoal, etc.). Seguindo alguns passos simples, é possível obter bons resultados no médio prazo, com uma franquia de sucesso.

É preciso ter os pés no chão. Mesmo sendo um bom vendedor ou especialista no atendimento aos clientes, um novo negócio demanda planejamento e cuidado. Uma franquia de sucesso precisa obedecer a alguns passos. Sem eles, “uma boa ideia” pode se tornar um pesadelo em pouco tempo.

Franquia de Sucesso

Perfil Empreendedor

Em qualquer negócio – e uma franquia de sucesso se inclui entre eles – o empreendedor precisa saber lidar com o mundo empresarial: gerenciar pessoal, lidar com fornecedores e credores, contratar e renegociar empréstimos junto a bancos, etc.

Mesmo que o negócio pareça imperdível, é necessário pesquisar. Consulte outros franqueados, converse sobre os prós e contras do negócio, as limitações definidas pelo franqueador, etc. Isto é importante para prevenir surpresas desagradáveis, quando o negócio já estiver montado.

O empresário deve ter boa capacidade de inter-relacionamento, mesmo em situações críticas (como responder a reclamações ou demitir um empregado, por exemplo). Ao abrir uma franquia, conta-se com bom respaldo, consultoria operacional, etc., o que significa menor margem de riscos. Por outro lado, significa também menos liberdade de ação, já que o novo negócio – uma lanchonete ou lavanderia, por exemplo – deve refletir a filosofia de trabalho do franqueador.

Como ter uma Franquia de Sucesso

Planejamento Financeiro

O primeiro passo é calcular os custos. É preciso colocar na ponta do lápis todos os investimentos necessários. Uma franquia tem um custo inicial a ser pago à franqueadora, além dos eventuais custos com as instalações físicas, mão de obra e royalties e taxa de publicidade a serem pagos (na maioria dos casos, a parcela é mensal).

Além disto, o retorno dos valores investidos depende do sucesso do negócio, mas dificilmente é obtido antes do primeiro ano de trabalho. Portanto, é necessário ter uma reserva para pagar as contas e se manter enquanto o negócio não é rentável.

Sempre mantenha a documentação em ordem. Se necessário, contrate um escritório para assessorá-lo, ao menos nos primeiros meses do novo negócio. Mas lembre-se: tudo isto implica novos custos. Uma dica: o SEBRAE – Serviço Brasileiro de Apoio à Micro e Pequena Empresa – oferece consultoria gratuita, além de vários cursos para empreendedores.

Cuidado com a sazonalidade: uma sorveteria pode apresentar bom faturamento durante alguns meses, mas, nos dias mais frios do ano, o salão ficará praticamente vazio. É preciso garantir uma provisão financeira para os tempos de “vacas magras”.

Logística de Franquia

Logística

Uma vez definido o negócio, chega o momento de escolher o ponto onde ele será instalado. Um serviço automotivo, por exemplo, não obterá bons resultados em um bairro de classe baixa, em que os proprietários de veículos lavam seus carros na garagem (ou até na rua) e fazem pequenos consertos por conta própria.

É preciso definir também a facilidade de entrega, por parte dos fornecedores, do material necessário ao dia a dia da franquia. Portanto, além de estar perto dos clientes, é preciso estar próximo das grandes vias de circulação.

O estoque é fundamental. Nada pior do que entrar em uma lanchonete, pedir um cheeseburger e um suco de laranja e descobrir que “o queijo está em falta e as laranjas acabaram”. Isto espanta os clientes. Estudar a movimentação das matérias primas e acessórios (neste caso, canudinhos, guardanapos, etc.) encanta a clientela e aumenta a lucratividade da franquia.

Dicas para Abrir um Negócio Próprio

Tornar-se um empreendedor pode parecer simples, mas um negócio próprio exige um bom planejamento.

Fazer os próprios horários, ser seu próprio chefe, não “dar satisfação a ninguém”. Este é o sonho de muitas pessoas, mas é preciso analisar muito bem a situação. Em primeiro lugar, um empresário precisa dar muitas satisfações: aos fornecedores, bancos, clientes e empregados. Portanto, um negócio próprio exige muito mais dedicação do que um simples emprego.

Como Abrir seu Próprio Negócio

Negócio Próprio

É preciso pensar também na capacitação. São muitos os dotados com qualidades, mas poucos os que conseguem transformá-las em boas empresas. O negócio próprio exige, além dos dons naturais, a capacidade de gerir. Portanto, é preciso aprender a contratar, capacitar e motivar equipes, a cuidar das finanças, a produzir ou gerenciar seu próprio pessoal.

É preciso conhecer o perfil de forma bastante neutra, para entender as qualidades e deficiências e, com elas, administrar (ou não) uma empresa. Quem não é empreendedor deve se manter como empregado. Pode inclusive atingir altos postos, atuando como executivo e recebendo bons salários e benefícios.

No entanto, o negócio próprio exige carisma, capacidade de liderança e o dom de motivar equipes. Também é preciso conhecer a realidade do mercado e organizar um bom plano de negócios. Disponibilidade para aprender técnicas de administração (RH, logística, finanças, etc.) é uma característica fundamental para quem pretende se tornar um empresário. O SEBRAE (Serviço Brasileiro de Apoio as Micro e Pequenas Empresas – www.sebrae.com.br) oferece consultorias e cursos gratuitos para quem quer aprender a empreender e atualizar-se continuamente.

Abrir um Negócio Próprio

As Franquias

As franquias são uma boa ideia para um negócio próprio. Em geral, são marcas conhecidas pelos consumidores e os franqueadores oferecem apoio jurídico, de marketing, identificação visual, treinamento dos empregados, seleção de fornecedores, etc.

Em contrapartida, no entanto, o empresário que se filia a uma franquia tem limitado o seu poder de decisão. Não pode, por exemplo, adotar uma nova linha de publicidade, alterar os uniformes do pessoal ou, no caso de um restaurante ou lanchonete, incluir um novo prato no cardápio; deve seguir os parâmetros adotados pela franqueadora, sob pena de ter o contrato rescindido.

Dicas para Abrir um Negócio Próprio

+ Confira: As Melhores Franquias – Como Ter uma Franquia?

A revista “Pequenas Empresas, Grandes Negócios” elege anualmente as melhores franquias por segmento. Atualmente, estão no topo do ranking o Boticário (cosméticos e perfumes, mais de 3.600 lojas em todo o Brasil), Pizza Patroni (alimentação), O Rei do Mate (confeitaria), First Class (decoração e presentes), Uptime (ensino de idiomas), Livraria Nobel (lazer), Sorridents (bem estar e saúde), 5àsec (serviços de limpeza), CEBRAC (cursos profissionalizantes) e Hering Store (vestuário e calçados).

A Outer (calçados masculinos e femininos) conquistou o título de franquia emergente. Com apenas oito lojas, faturou mais de R$ 12 milhões em 2012 e pretende abrir mais dez lojas até 2017. A Tutores (reforço escolar e aulas particulares em todos os níveis e disciplinas – inclusive com informática para idosos) foi escolhida como a melhor microfranquia, com investimento inicial de R$ 15 mil.

Negócio Próprio

Franquias para Abrir em Casa

Quem não tem capital suficiente para investir em um negócio pode escolher uma franquia para abrir em casa.

Ter seu próprio negócio é o sonho de muitos empreendedores. Uma das formas de concretizá-lo é abrir uma franquia em casa – as chamadas franquias home-based. Um dos principais custos para quem quer iniciar um novo negócio é o aluguel do ponto. Assim, quem tem um espaço livre em casa – e muita vontade de trabalhar duro – pode utilizá-lo como seu próprio escritório.

abrir franquia em casa

Franquias para Abrir em Casa

Confira franquias para abrir em casa com investimento inicial baixo:

Auto Spa Express: é um serviço de lavagem automotiva em domicílio e, por isto, pode ter as atividades administrativas realizadas em casa. O investimento inicial é de R$ 10.000, com royalties de um salário mínimo e taxa de propaganda de R$ 100 (valores mensais). O faturamento alcança R$ 4.000/mês, com lucro líquido de 50%. O retorno do investimento é de seis meses.

Disk Manicure: para quem tem vocação para a área de estética. Os serviços são prestados em domicílio (não é necessário um ponto fixo de referência, basta uma linha telefônica). O investimento inicial é de R$ 6.000. Outras informações sobre a franquia estão disponíveis para os cadastrados no site www.diskmanicure.com.

Carrinho Chopp Brahma: é um dos modelos de franquia da AMBEV. É um carrinho, como os de pipoca ou sorvete, comuns nas praias e parques, com cervejas e refrigerantes. O investimento mínimo é de R$ 7.500. As informações estão no link http://www.ambev.com.br/pt-br/bares-e-restaurantes/franquias/franquias.

Antídoto Store: é uma empresa de cosméticos. O investimento inicial é um pouco mais alto (R$ 19.000), mas no valor estão incluídos: um estoque de R$ 10.000 em produtos, um smartphone e um notebook. Na franquia, estão incluídos: o site de vendas, software para controle de pedidos e estrutura de marketing.

Light Depil: mais uma opção na área de estética. O site da empresa (www.lightdepil.com.br) informa que é o primeiro serviço no Brasil a oferecer depilação a luz pulsada em domicílio. O investimento inicial é de R$ 9.000. A Light Depil não cobra taxa de royalties.

franquias-lucrativas-em-cas

Poltrona 1 Turismo: é a primeira franquia em casa no ramo de turismo. Também não cobra taxas mensais. A empresa atua com traslados, estadias e cruzeiros. A logística fica por conta da Poltrona 1: o franqueado apenas organiza o site e controla as solicitações dos clientes. Investimento inicial de R$ 15.000.

The Kids Club: oferece cursos de inglês para crianças, em parceria com escolas particulares, condomínios, clubes e outros espaços voltados para o público infantil. O investimento inicial é de R$ 15.000 e outras informações podem ser solicitadas pelo site www.thekidsclub.com.br.

Na Objetiva Soluções, MSI Soluções e Multicanalidade, o foco é a prestação de serviços administrativos para empresas de pequeno e médio porte, fornecendo softwares para melhorar a gestão. O investimento mínimo é de R$ 6.000.

franquias em casa

No site da ABF – Associação Brasileira de Franquias (www.portaldofranchising.com.br) é possível encontrar outras opções de franquia em casa com custo inicial de menos de R$ 20.000. Identifique a área em que você se destaca, pesquise atentamente as condições pra abrir uma franquia em casa e torne-se seu próprio patrão.

Como Abrir uma Franquia de Roupas

Dez em cada dez brasileiros possuem o sonho de ter o seu próprio negócio. Entretanto, todos sabem o quão é difícil entrar no mercado e tornar uma marca renomada.

Quem deseja iniciar um negócio já com um público certo e com um bom nome na praça, tem como opção investir no sistema de franquias. Com um investimento inicial, é possível abrir o próprio negócio, porém, com o respaldo de uma marca famosa, tanto no auxílio com as instalações e treinamento de pessoal, como planejamento de ações de marketing.

É possível abrir franquias dos mais variados departamentos: alimentação, bebidas, serviços, educação, etc. Entretanto, um ramo que vêm sendo muito promissor, inclusive devido ao crescimento do setor nos últimos anos, são as franquias de roupas.

franquia de roupas

Franquia de Roupas

De acordo com pesquisas, o setor de franquias de roupas obteve um crescimento de 16,2% em 2012, comparando-se com o ano de 2011. Tal crescimento é devido ao aumento do consumo da nova classe média.

Este é um excelente momento para abrir uma franquia de roupas, já que as previsões de crescimento para o setor durante os próximos é de, no mínimo, 16%!
Como Abrir Uma Franquia de Roupas?

Selecionamos abaixo algumas dicas para quem deseja abrir sua franquia de roupas. Confira:

Conheça o consumidor: Analise e tenha mente qual o tipo de público que irá atingir, como classe A, B ou C. tal quesito é importante pois, conhecendo o seu público, você saberá em quais marcas deverá investir – populares, de grife etc.

Avalie os concorrentes: Assim como qualquer negócio, antes de abrir sua franquia de roupas, estude os concorrentes próximos. Analise quais serão os diferenciais do seu negócio e entenda o saiba o que não fazer de errado, baseando-se nos erros dos concorrentes.

Atenção às estações do ano: Nos negócios que sobrevivem de moda e tendências, é importante elaborar planejamentos específicos e diretos para cada estação do ano. Afinal, assim como mudam as estações, muda também a procura e aceitação de determinada peça.

franquia de roupas

Franquias de Roupas Baratas

Empreendedores com pouco capital para investimento devem optar pelas franquias de roupas mais baratas. Alguns exemplos são:

Via Direta: Marca especializada em moda jovem sportwear, atuando no mercado há mais de 17 anos. O investimento inicial para abrir uma franquia da empresa varia entre R$97 mil e R$135 mil, com uma média de R$50 mil de faturamento bruto.

Recruta: Rede especializada em moda jovem, desde jeans à camisetas, passando por vestidos e moletons. Dependendo do tamanho da loja escolhida, o investimento varia de R$90 mil à R$130 mil. O retorno do investimento é fixado entre 20% e 25%, num prazo máximo de 24 meses.

Franquias de Roupas Famosas

Já quem tem um capital maior, pode investir em franquias mais conhecidas e renomadas, que certamente gerarão um lucro bruto maior. Dentre os cases de sucesso, as redes mais buscadas pelos empreendedores de grande porte são:

M. Officer

A famosa rede de vestuário iniciou suas atividades no sistema de franquias em 197 e, atualmente, conta com 19 lojas. O investimento inicial dos novos franqueados gira em torno de R$300 mil à R$450 mil, e o retorno do valor é obtido entre 34 e 36 meses.

Hering Store

Especializada em moda básica, a Hering Store atua no mercado de franquias desde 1993. Para abrir uma loja, é preciso investir, no mínimo, R$400 mil, além de uma taxa de franquia de R$40 mil. Por ser uma marca conhecida nacionalmente, os lucros são altos, cerca de R$160 mil mensais.

Antes de abrir uma franquia de roupas, é interessante consultar a ABF (Associação Brasileira de Franchising), a fim de confirmar se o sistema de franchising escolhido é cadastrado na associação, e cumpre com todas as regras impostas pela lei!

Como Abrir uma Franquia de Sorveteria

sorveteria

Com uma franquia de sorveteria, é possível obter bons lucros, mas alguns cuidados são necessários.

O Brasil ainda é um consumidor de sorvetes bastante discreto: são 4,7 litros por habitante/ ano. Enquanto isto, cada neozelandês delicia-se com 26,3 litros anualmente. Para quem quer abrir uma franquia de sorveteria, no entanto, isto não é motivo para desânimo: significa apenas que o mercado nacional tem muito espaço para crescer, principalmente considerando que somos um país tropical (na maioria do território).

Como Abrir uma Franquia de Sorveteria

O sorvete é visto como uma sobremesa refrescante e, por isto, reservado aos dias quentes. Este é o principal ponto a ser considerado por quem quer empreender e abrir uma franquia de sorveteria: a sazonalidade. Com o negócio montado, é preciso investir os lucros obtidos no verão para os períodos mais frios. Esta regra, é claro, não se aplica para as regiões Norte e Nordeste, onde a diferença das estações se resume a chuva e seca.

Seja como for, as sorveterias – especialmente as franqueadoras, que possuem as maiores redes do país – estão investindo pesado na propaganda do consumo da iguaria também no frio; afinal, o sorvete é um alimento altamente calórico e pode fornecer a energia extra, necessária no inverno.

Opções de Franquias de Sorveteria

As franquias de sorveteria que mais crescem no país são a Jundiá, Chiquinho Sorvetes, Cold Stone Creamery (americana), Freddo (argentina), Ice Mellow (parceira da Kibon, o que aumenta a credibilidade da marca), Sanduka, Sorvete Itália e Taperebá Sorvetes.

Ao todo, o mercado de sorvetes movimenta R$ 350 milhões por ano. De acordo com a Associação Brasileira de Franquias (ABF), das 18 marcas comercializadas no país, dez migraram para o sistema de franquias.

O investimento inicial, no entanto, é bastante alto, considerando taxa de franquia, aluguel do ponto de venda, contratação de pessoal, etc.: não sai por menos de R$ 100 mil.

Quem tem pouco dinheiro para investir, mas quer atuar neste nicho de mercado, pode optar pelas máquinas de sorvete expresso (uma espécie de fast food dos sorvetes). Não se trata, porém, de uma franquia. O empreendedor compra os equipamentos (entre R$ 12 mil e R$ 30 mil) e negocia o ponto de venda (em geral, na entrada de bares e sorvetes). Mesmo assim, neste caso, é possível contar com estrutura de propaganda, já que as máquinas estão vinculadas a determinadas marcas.

Qual o Melhor Ponto para esse tipo de Franquia

Para instalar uma franquia de sorveteria, é preciso escolher muito bem o ponto de venda. Locais movimentados, como ruas comerciais ou próximas a escolas e universidades sempre atraem novos clientes. Um dos principais problemas da franquia é que não se pode inovar: é preciso seguir as receitas definidas pela franqueadora.

No caso de instalação perto de escolas, é preciso ter em mente que o movimento vai registrar uma queda considerável nos meses de férias e, portanto, é preciso definir estratégias de marketing para atrair novos públicos. Isto, no entanto, geralmente fica a cargo da franqueadora.

Dicas e Pontos Importantes

O sorvete é um alimento perecível; portanto, é preciso muito cuidado para seguir atentamente as regras definidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Também é necessário equipar a sorveteria com todos os itens previstos no contrato de franquia, caso estes não sejam cedidos.

O ponto de venda deve ser dotado de pias na cozinha, o salão deve ser atraente; o padrão também e definido pela franqueadora, mas sempre é possível aliar alguns diferenciais, como um espaço para crianças, ou uma juke box, se o público alvo for composto de adolescentes e jovens.

Como Abrir o Próprio Negócio – 10 Dicas

Para abrir o próprio negócio e obter sucesso na nova empreitada, o planejamento é fundamental. Além de obter todas as informações sobre o mercado que irá explorar, é importante estudar também sobre os principais pontos das estratégias de marketing e financeira.

Se está pensando em se tornar o próprio chefe, este post é especial para você! Selecionamos algumas dicas de como criar o planejamento empresarial ideal para a abertura do novo negócio, todas disponibilizadas pela estilista, consultora de moda e franqueadora Maria Zeli. Confira!

Como Abrir o Próprio Negócio

10 Dicas para Abrir o Próprio Negócio

Elabore seu plano de empresa: Faça uma pesquisa profunda sobre o mercado no qual deseja atuar e descubra se haverá um bom retorno financeiro. Além disso, defina as estratégias que serão utilizadas para o lançamento do negócio.

Mapeie e controle os gastos, despesas e todos os custos: Iniciar o novo negócio com um excelente controle financeiro é imprescindível. É importante ainda sempre contar com gastos extras, os quais serão inevitáveis até a conclusão final do projeto.

Atente-se à escolha dos sócios: Os sócios devem ser escolhidos “a dedo”. Opte por companheiros que possuam a mesma visão de negócio, compartilhando dos mesmos objetivos.

Busque parcerias que entendam do ramo: Para conseguir diferenciar-se entre os concorrentes, é essencial trabalhar com colaboradores que já entendam e estejam familiarizados com o ramo escolhido e, preferencialmente, mais do que você.

Fique no olho nos valores dos investimentos: Controle e analise bem todos os possíveis investimentos de capital na nova empresa. Antes de solicitar empréstimos saiba, exatamente, qual o capital necessário.

Busque auxílio contábil: Além de abrir a empresa, o contador será responsável por dado todo o respaldo necessário quanto a taxas, impostos e tributações.

Gere lucro, garanta o retorno dos investimentos: Ao lançar um novo negócio, é importante saber que nos primeiros meses o lucro financeiro será para “compensar” todos os investimentos feitos na empresa. Uma parte dos lucros iniciais será direcionada à manutenção do capital de giro essencial. Já a outra parte será responsável pelos investimentos para a geração de alavancagem.

Como Abrir o Próprio Negócio

Uma boa opção para novos empreendedores que desejam adentrar ao mercado é o sistema de franquias. Vale frisar que todos os direitos e deveres das franquias e dos franqueados estão cobertos pela Lei Federal nº 8955, de 15 de dezembro de 1994. Uma prova de que este é um rentável negócio é a baixa taxa de mortalidade do ramo: cerca de 22% das empresas unitárias abertas decretam falência em um prazo de dois anos após sua abertura. Quanto às franquias, este percentual não passa de 1%!

+ Confira: Como Abrir Uma Franquia – Passo a Passo

Analise os citados pontos e saiba se você tem espírito empreendedor, a ponto de abrir o seu próprio negócio. Em seguida, utilize as informações e faça um planejamento completo. Estude as principais estratégias para ter sucesso em sua nova empresa!

Como Abrir Uma Franquia – Passo a Passo

Ser dono do próprio negócio é o sonho de qualquer brasileiro que tenha o mínimo espírito empreendedor. Fazer os seus horários, ser seu próprio chefe e não precisar dar satisfações a superiores estão entre os motivos mais comuns apresentados pelos empreendedores aspirantes a franqueados.

Apesar de ser um setor lucrativo e com um baixo índice de falência (de acordo com o SEBRAE, apenas 15% das franquias brasileiras encerram as suas atividades antes dos 5 anos de vida), é preciso ter muita cautela, antes de ingressar no sistema de franchising.

 

Com o objetivo de auxiliar os futuros franqueados, selecionamos algumas dicas de como abrir uma franquia, sem correr o risco de se der mal no negócio. Leia nossas dicas!

Sistema de Franchising (Franquias)

Antes de tudo, é interessante saber o que é, de fato, um sistema de franquias.

Criado ainda no século 19, o sistema de franquias consiste no direito cedido por uma determinada marca ou empresa à terceiros, para que explorem e ofereçam seus recursos e serviços, bem como suas tecnologias administrativas e de negócios, à população – mediante o pagamento de taxas.

Vale salientar que o primeiro sistema de franquias do mundo foi implantado pela fábrica de máquinas de costura Singer.

abf franquias

Como Abrir Uma Franquia?

Primeiramente, é imprescindível que o futuro franqueado faça a escolha do segmento no qual deseja atuar, levando em consideração seus gostos pessoais. Não é viável, por exemplo, uma pessoa que não gosta de trabalhar à noite e em finais de semana optar por uma franquia de bares ou alimentar, por exemplo.

Para empreendedores novatos, é recomendada a escolha de franquias baratas, que exija um baixo investimento. Franquias famosas são recomendadas para empreendedores que já atuam no setor há mais tempo e, consequentemente, já são mais experientes.

Após definir o segmento, é hora de pesquisar: para saber se a franquia escolhida oferece riscos, ou ainda quais as qualidades do sistema esta análise é indispensável. Tal pesquisa pode ser feita através do site da ABF (Associação Brasileira de Franchising), pelo endereço http://www.portaldofranchising.com.br/.

infografico franquias

O terceiro passo é obter, diretamente com a empresa escolhida, todas as informações a respeito de taxas, investimentos, prazo de retorno, capital de giro necessário e, inclusive, simulação de lucros mensais e outros resultados. Com todas estas informações em mãos, já é possível se candidatar à abertura da franquia, com segurança.

+ Confira: Que Cuidados Você Deve Ter ao Escolher uma Franquia

É importante saber, ainda, que o prazo médio para que os lucros iniciem-se varia de 1 ano à 1 ano e meio após a abertura. Em meio a estes fatos, o sistema de franchising pode não ser uma boa escolha para quem busca por lucro rápido, a curto prazo.

Outro ponto essencial para ser dono de uma franquia de sucesso é ter perseverança, persistência e determinação. Afinal, é sabido que o equilíbrio entre as receitas e despesas pode levar até seis meses para surgir, dependendo do tipo de sistema de franquias.